Pular para o conteúdo principal

Finalmente, sexta-feira

Sexta-feira

A sexta-feira sempre é um ótimo dia porque sempre há estreias de filmes no circuito campineiro. O chato são as pré-estreias, com horários malucos (estilo 21,40h). Nesse perfil se encaixa o filme "Os descendentes", com George Clooney, recentemente premiado com o "Globo de Ouro".
Como estreia há o "clássico" "O espião que sabia demais", com os ótimos ingleses Gary Oldman e Colin Firth (Oscar por "O discurso do rei"), baseado numa obra do também ótimo John LeCarré.
Outra boa opção (estou me sentindo Rubens Ewald Filho) é o filme "As aventuras de Tintim", dirigido pelo premiado Steven Sielberg. Baseado nos quadrinhos do escritor belga Hervé, creio que valerá a pena ver.
Outra opção baseada em obras antigas, como as duas anteriores, é o filme "Sherlock Holmes: o jogo de sombras", com dois ótimos atores (Robert Downey Jr e Jude Law).
São três filmes que me fazem lembrar da minha infância em Jaú, de tão antigas são as obras em que se baseiam. Minha mãe, que era leitora contumaz, tinha toda a coleção de Sherlock Holmes (o autor é Sir Arthur Conan Doyle).
E essa besteira de "Luiza no Canadá" finalmente chegou ao fim: baseada num comercial de empreendimento imobiliário, virou mania nacional. 
Seguem abaixo dois "links" do Youtube: um mostrando a origem da idiotia, outro espinafrando essa mania (Carlos Nascimento, SBT).
Silvio

http://youtu.be/BVxcWbh9HWE 

http://youtu.be/2SroXwS05kk








Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher honesta no Código Penal

O Código Penal de 1940 (que entrou em vigor no ano de 1942, a 1º de janeiro) trazia no artigo 215 – crimes contra os costumes - a descrição da conduta criminosa chamada “posse sexual mediante fraude”. Era, por assim dizer, o oposto do estupro, que vinha descrito no artigo 213, em que a conjunção carnal era obtida mediante o emprego de violência ou grave ameaça. Na “posse”, a conjunção carnal era obtida com o emprego de fraude, o que levou algum doutrinador a apelida-la de “estelionato sexual”. A descrição típica era esta: “ter conjunção carnal com mulher honesta, mediante fraude”, com a pena de reclusão, de 1 a 3 anos. O artigo seguinte (216) definia o crime de atentado ao pudor mediante fraude, assim redigido: “induzir mulher honesta, mediante fraude, a praticar ou permitir que com ela se pratique ato libidinoso diverso da conjunção carnal", com a pena de reclusão de 1 a 2 anos. O emprego do conceito “mulher honesta”, ou somente “honesta” vem de longa data, desde as Ordenações Fi…

O STF e a descriminalização do aborto

Dia de branco

Durante a minha adolescência era comum dizermos no domingo à noite: “vamos embora que amanhã é dia de branco”. Ou: “segunda-feira é dia de branco”. Ninguém sabia o significado destas palavras, mas, para nós, significava que deveríamos nos recolher porque no dia seguinte trabalharíamos. Depois de quase 50 anos passados dessa época, e tendo em vista o que li num jornal local, resolvi pesquisar no Google o significado da expressão. Tudo parece fácil hoje: basta abrir o “site” de busca e digitar o que se pretende buscar. Pois bem, digitada a expressão, surgiram várias referências e a que me chamou a atenção foi a do Yahoo, em que é escolhida uma resposta dentre as várias ali postadas. Transcrevo algumas: 1. “É uma frase extremamente preconceituosa e racista, e que vem sido citada desde o início do século passado. Seria como dizer que os negros são vagabundos e só os brancos trabalham.”;
2. “ouvi dizer q na época de escravidão, sábado e domingo eram a folga dos negros na época …