Pular para o conteúdo principal

Tio Fran e as viagens aéreas


 
            Todos os que fazem viagens aéreas sabem que as companhias sempre colocam à disposição do passageiro uma série de entretenimentos, além de, dependendo do tempo de percurso, algumas refeições (em relação a algumas companhias, chamar de refeição o “grude” oferecido é um exagero...). Essas diversões compreendem filmes (no voo da American Airlines São Paulo a NY [950], à disposição dos passageiros havia alguns filmes muito recentes, tais como “Vício inerente” e “Negócios inacabados”, além de séries de televisão, como “Stan, o cão blogueiro”, do Disney Channel, e “Games of thrones”; alguns clássicos, como “Ben-Hur” também podiam ser vistos), além de músicas. Também as aéreas oferecem uma revista a bordo para deleite dos leitores (há algumas que oferecem a leitura de e-books).
            Uma das revistas de bordo da American Airlanes chama-se “Nexos” e é bilíngue, impressa em português e espanhol. A referente aos meses de junho e julho traz matérias interessantes. Uma delas é sobre a atriz Salma Hayek, nascida no México e naturalizada norte-americana, que já atuou em filmes famosos e por sua atuação em "Frida" foi indicada ao Oscar. Outra matéria interessante é sobre Punta del Este, o famoso balneário no vizinho Uruguai. Lendo-a, é possível saber que o bilionário estadunidense, e candidato a candidato a presidente, Donald Trump tem naquela cidade sul-americana um empreendimento, mais especificamente uma torre de apartamentos, valendo cada um a bagatela de 2 milhões de dólares. Mais uma assunto interessante é sobre a brasileiríssima caipirinha, em que é abordada a bebida e há uma referência - desairosa, claro - ao ex-presidente Lula, que não via a hora de terminar seu mandado (nem nós, óbvio...) para tomar uma dose da "marvada" todos os dias. A  cachaça preferida por ele era produzida por uma indústria de seu vice, José Alencar. Outra matéria interessante é sobre a churrascaria Fogo de Chão e os dados são assustadores: fundada em 1979, tem 10 casas no Brasil, 25 nos Estados Unidos, uma no México e outra em Porto Rico.
            Mas o engraçado na revista é uma seção chamada “Consultório do Tio Fran”, em que a pessoa que empresta o nome a ela responde perguntas feitas por pessoas que utilizam o avião como meio de transporte. Todas as perguntas dizem respeito a viagens. Da edição junho/julho são destacadas duas. A primeira é de uma pessoa que não se conforma com o fato de alguns passageiros viajarem mal arrumados, entendendo-se como tais aqueles que estão vestindo bermudas, camiseta regata e calçando chinelos. Segundo a pessoa, e com isto todos concordam, ninguém poderia viajar assim. Outra pergunta vem de uma passageira que indagava sobre o direito de uso do descansa-braço, que, como se sabe, é para ser usado por dois passageiros simultaneamente. Tio Fran responde as perguntas com muito bom humor.
            Fiquei com vontade de encaminhar uma pergunta ao tio: por que é que algumas pessoas colocam fitas de pano de várias cores na alça da mala, com o que tornam algumas verdadeiro arco-íris. Será que é para ser mais facilmente identificada? Ou é para afastar o mau-olhado?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

William Waack e o racismo

A mulher honesta no Código Penal

O Código Penal de 1940 (que entrou em vigor no ano de 1942, a 1º de janeiro) trazia no artigo 215 – crimes contra os costumes - a descrição da conduta criminosa chamada “posse sexual mediante fraude”. Era, por assim dizer, o oposto do estupro, que vinha descrito no artigo 213, em que a conjunção carnal era obtida mediante o emprego de violência ou grave ameaça. Na “posse”, a conjunção carnal era obtida com o emprego de fraude, o que levou algum doutrinador a apelida-la de “estelionato sexual”. A descrição típica era esta: “ter conjunção carnal com mulher honesta, mediante fraude”, com a pena de reclusão, de 1 a 3 anos. O artigo seguinte (216) definia o crime de atentado ao pudor mediante fraude, assim redigido: “induzir mulher honesta, mediante fraude, a praticar ou permitir que com ela se pratique ato libidinoso diverso da conjunção carnal", com a pena de reclusão de 1 a 2 anos. O emprego do conceito “mulher honesta”, ou somente “honesta” vem de longa data, desde as Ordenações Fi…

A morte do prefeito

Aquela tinha sido em Campinas uma segunda-feira como todas as outras de fim de inverno, quase início de primavera: ensolarada, quente e com bastante trabalho, mais parecendo um dia de verão. Aulas no período da manhã na Faculdade de Direito da PUCCamp, audiências no período da tarde na Vara do Júri da comarca de Campinas, com uma ida antes e outra depois à Seccional de Assistência Judiciária da Procuradoria Regional de Campinas. Aulas também no período noturno. Por volta de onze e meia da noite, quando já estava preparado para dormir, soou o telefone fixo de minha casa. Pelo horário, um telefonema pode ser sintoma de má notícia: era, mas não envolvendo ninguém da família. Do outro lado da linha, uma parente, emocionada, dizia, aos prantos, para ligar a televisão num canal local: o Prefeito Toninho havia sido morto. Liguei o aparelho e me inteirei da notícia. O susto foi imenso, porém nada havia a fazer senão dormir. Mal imaginava de depois de aproximadamente um ano eu estaria atuando …