Pular para o conteúdo principal

Segunda-feira sem chuva

Depois de muita ameaça de chuva - e os metereologistas afirmavam que choveria -, parece que o dia se encerrará sem "precipitações" (para usar o jargão antigo). Foi possível dar uma "esticada" até a praça para ler mais um pouco o livro "Steve Jobs", de Walter Isaacson. É interessante conhecer a história do criador da Apple, do iPad, iPod, iPhone e do primeiro dos "ultrabooks", o MacBookAir, o primeiro dos "notes" mais finos. É impossível, ao conhecer a sua história, não fazer uma comparação com a de um dos criadores do Facebook, Mark Zuckerberg (um dos criadores porque o brasileiro Eduardo Saverin ajudou na concepção desse "produto") e pode-se concluir que ambos foram pessoas que, a par das criações magníficas que tiveram, eram difíceis de caráter: ambos, em suas trajetórias, pisaram em outras pessoas.
O livro sobre Jobs explica até o porque do símbolo da Apple ser uma maçã mordida. Não se pode esquecer que outros gênios, desta vez da música, The Beatles, tinham uma gravadora também chamada Apple e cujo logotipo era semelhante, o que motivou um processo na justiça inglesa contra a empresa estadounidense.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A mulher honesta no Código Penal

O Código Penal de 1940 (que entrou em vigor no ano de 1942, a 1º de janeiro) trazia no artigo 215 – crimes contra os costumes - a descrição da conduta criminosa chamada “posse sexual mediante fraude”. Era, por assim dizer, o oposto do estupro, que vinha descrito no artigo 213, em que a conjunção carnal era obtida mediante o emprego de violência ou grave ameaça. Na “posse”, a conjunção carnal era obtida com o emprego de fraude, o que levou algum doutrinador a apelida-la de “estelionato sexual”. A descrição típica era esta: “ter conjunção carnal com mulher honesta, mediante fraude”, com a pena de reclusão, de 1 a 3 anos. O artigo seguinte (216) definia o crime de atentado ao pudor mediante fraude, assim redigido: “induzir mulher honesta, mediante fraude, a praticar ou permitir que com ela se pratique ato libidinoso diverso da conjunção carnal", com a pena de reclusão de 1 a 2 anos. O emprego do conceito “mulher honesta”, ou somente “honesta” vem de longa data, desde as Ordenações Fi…

A morte do prefeito

Aquela tinha sido em Campinas uma segunda-feira como todas as outras de fim de inverno, quase início de primavera: ensolarada, quente e com bastante trabalho, mais parecendo um dia de verão. Aulas no período da manhã na Faculdade de Direito da PUCCamp, audiências no período da tarde na Vara do Júri da comarca de Campinas, com uma ida antes e outra depois à Seccional de Assistência Judiciária da Procuradoria Regional de Campinas. Aulas também no período noturno. Por volta de onze e meia da noite, quando já estava preparado para dormir, soou o telefone fixo de minha casa. Pelo horário, um telefonema pode ser sintoma de má notícia: era, mas não envolvendo ninguém da família. Do outro lado da linha, uma parente, emocionada, dizia, aos prantos, para ligar a televisão num canal local: o Prefeito Toninho havia sido morto. Liguei o aparelho e me inteirei da notícia. O susto foi imenso, porém nada havia a fazer senão dormir. Mal imaginava de depois de aproximadamente um ano eu estaria atuando …

O STF e a descriminalização do aborto